Vou te contar uma história: Um aluno estava com muita vontade de começar o curso de coaching.

Falava que o maior sonho era tornar-se um profissional Coach, e vinha enrolando há mais de 3 anos para fazer.

Perguntei: O que você precisa fazer para realizar este sonho?

Ele respondeu: Fazer minha inscrição e começar, né!

Os perigos do vitimismo e a resiliência como forma de superação

“Ótimo!”, respondi, “você está fazendo uma boa escolha. Você vai ver quantas mudanças positivas ocorrerão na sua vida”.

Ele ouviu atentamente e comentou: “acho que não será desta vez, sabe, moro um pouco longe, e não vou conseguir estar aqui no horário, não gosto de chegar atrasado”.

Papel de vítima

Era um caso típico de vitimismo. Quero muito, mas não posso por em risco a minha condição de vítima. Na prática, fazer o curso de coaching, colocaria em risco o papel de vítima. Neste caso o culpado era a distância.

Esses casos de vitimismo são mais comuns do que a gente imagina.

Eu mesmo já tive minha fase de vítima, tinha uma desculpa e um culpado para cada situação. Não conseguia subir na empresa por que meu chefe não me dava chance, “então por que devo me esforçar?!”. Não conseguia conquistar algo que desejava, “é por pura inveja das pessoas” e por ai vai. Chegou um ponto que as pessoas fugiam quando eu aparecia. Foi quando um amigo me chamou a atenção afirmando: “Você gosta de ser vítima, pois desta forma você não assume as mudanças que deseja fazer”.

E, é claro que eu não gostei do que eu ouvi, mas me causou um desconforto e fez com que eu parasse para refletir sobre os meus comportamentos, no caso, o de vítima.

Vitimismo é uma forma desonesta de chamar e de ter atenção das pessoas. Isso é negativo porque deixa a pessoa cercada de pontos de dreno de energia, “eu não consigo por que…, não posso por que…” sempre com uma justificativa.

Afinal, o que te impede de realizar o que deseja?

Uma das armadilhas que enfrentamos e nem percebemos, são as crenças limitantes. Elas operam em nossas vidas como uma força, uma proteção, e de fato em alguns momentos até elas foram necessárias. Acreditar que é possível abrir mão do papel de ser vítima é um grande passo libertador. O passo seguinte é identificar qual a crença que está por trás deste comportamento. Despois de identificar qual a crença que limita, o passo é ressignificar (dar um novo sentido).

Este passo é acreditar em na nossa capacidade de ser pleno, que temos recursos para fazer boas escolhas e começar a colocar em prática.

Investir em si mesmo

O que faz você ir em frente é o tanto que você investe em si mesmo. Cada um precisa se enxergar como uma espécie de produto e que precisa estar sempre atualizado. É mais ou menos como um aplicativo que, de tempos em tempos, precisa receber atualizações para funcionar direito.

Somente quem se conhece encontra a força necessária para dar a volta por cima, que é a tal da resiliência (capacidade que cada um tem de superar adversidades).

Você consegue perceber como tudo passa pelo autoconhecimento?

A gente precisa se conhecer para detectar os pequenos sinais dados pelo corpo. A partir deles, podemos ser resilientes ao superar os problemas e seguir em frente, em constante evolução.

Todos nós queremos evoluir!

A mudança começa quando uma determinada situação passa a nos incomodar. E, a partir desse incômodo, é possível dar o passo seguinte para superar o problema. Mas, isso não acontece da noite para o dia. É uma jornada diária, que não tem data para encerrar, o melhor é começar e desfrutar das conquistas enquanto caminhamos na busca do autoconhecimento.

Da próxima vez, ao invés de usar seu Vitimismo para justificar com desculpas que não te levam a lugar nenhum, faça um auto coaching e se pergunte: o que eu desejo conquistar (objetivo), o que eu ganho com isso (valor), do que tenho que abrir mão para acontecer,  qual área da minha vida será beneficiada.

Com estas repostas você terá mais motivação para seguir, pois está assumindo um compromisso com o que é de mais importante para você, que é estar de bem consigo.

Edmar Oneda – Fundador da Academia do Coaching, Academia do Palestrante, Academia da Comunicação; Master Practitioner e Trainer Training Programação Neurolínguística; Coach Internacional em Coaching pela Lambent do Brasil.

Deixe uma resposta

Fechar Menu